Brasil tem dobradinha e fecha Parapan-Americano de canoagem com oito medalhas

qui, 11 ago 2022 15:48:48 -03:00



Fernando Rufino (à esqueda) e Igor Tofalini celebram mais uma dobradinha em águas canadenses | Foto: Divulgação/CBCa

Fernando Rufino (à esqueda) e Igor Tofalini celebram mais uma dobradinha em águas canadenses | Foto: Divulgação/CBCa

O Brasil conquistou mais cinco medalhas no Parapan-Americano de canoagem, realizado em Halifax, Canadá, nesta quinta-feira, 11. Igor Tofalini e Fernando Rufino repetiram a dobradinha que fizeram no Mundial da modalidade, disputado na última semana, no mesmo local, e faturaram as medalhas de ouro e prata, respectivamente, nos 200 m VL2 (atletas que usam tronco e braços na remada). 

Outra medalha dourada brasileira nesta quinta-feira foi de Mari Santilli nos 200 m KL3 (atletas que usam tronco, braços e pernas na remada). Esta é a prova favorita da paranaense, que, nesta quarta-feira, 10, já havia conquistado a prata na canoa (VL3). 

Além deles, nos 200 m VL2 feminino, Debora Raiza Ribeiro conquistou a prata, enquanto Adriana Azevedo foi bronze nos 200 m KL1 (para canoístas que usam somente braços na remada). Ao todo, o país faturou oito medalhas na competição, que se encerrou nesta tarde: três de ouro, três de prata e duas de bronze. 

“É uma honra sempre competir ao lado de um atleta tão forte como o Fernando Rufino. É um incentivo para mim. Só tenho a agradecer à minha equipe. Eles fazem os pódios acontecerem. Sem eles, isso não seria possível. Obrigado pela torcida, Brasil”, disse o paranaense Igor Tofalini. 

Campeão paralímpico nos Jogos de Tóquio 2020 nesta mesma prova, o sul-mato-grossense Fernando Rufino destacou que foi uma boa disputa entre a dupla brasileira. “Como ele [Igor] costuma dizer, a competição foi decidida no ‘belisquinho’. Ano que vem, estaremos de volta no Parapan-Americano”, afirmou. Igor terminou o percurso em 52s5, seguido por Fernando, que fez o trajeto em 53s4. O canadense Mathieu St. Pierre (56s2), bronze, completou o pódio. 


Mari sorri após conquistar ouro no Canadá | Foto: Divulgação/CBCa

Mari ressaltou a felicidade de subir ao lugar mais alto do pódio e de ter disputado duas competições internacionais na sequência: Mundial e o Parapan-Americano. “Conquistei um bronze no Mundial, quando estreei na canoa. Agora, no Parapan, peguei uma prata, novamente na canoa, e encerrei com ouro no caiaque. Essa é a minha embarcação do coração. Dedico essas conquistas para todos que me apoiam: torcedores brasileiros, minha família e patrocinadores”, finalizou a canoísta curitibana, que fez os 200 m em 54s4. A canadense Erica Scarff ficou com a prata (56s7) e a norte-americana Jillian Elwart, com o bronze (58s2). 

Todos os sete brasileiros presentes no Parapan-Americano de canoagem, em Halifax, subiram ao pódio. Mari disputou duas provas e conquistou medalha em ambas. 

Programa Loterias Caixa Atletas de Alto Nível 
Os atletas Fernando Rufino, Igor Tofalini e Mari Santilli são integrantes do Programa Loterias Caixa Atletas de Alto Nível, programa de patrocínio individual da Loterias Caixa que beneficia 91 atletas.

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)

PATROCINADORES
Patrocinadora do Paratletismo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão
FORNECEDORES
Fornecedor Oficial