Atletas do atletismo dão início à temporada 2021 de treinos no CT Paralímpico

sex, 08 jan 2021 13:57:10 -03:00



Atletas realizam treino de atletismo na pista do Centro de Treinamento Paralímpico em dezembro de 2020. Foto: Ale Cabral/CPB

Atletas realizam treino de atletismo na pista do Centro de Treinamento Paralímpico em dezembro de 2020. Foto: Ale Cabral/CPB

Após receberem os resultados negativos dos testes de Covid-19, os atletas de atletismo que cumpriram os requisitos do protocolo sanitário do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) retomaram as atividades no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, nesta primeira semana de janeiro.
 
O CT Paralímpico havia sido fechado por conta da pandemia do novo coronavírus em março de 2020. Poucos atletas retornaram aos treinos no local após a prefeitura da cidade de São Paulo autorizar a reabertura parcial do CT em julho. 

Velocistas, atletas-guias e lançadores e arremessadores voltaram a frequentar o CT nesta semana. Os velocistas continuam divididos em três grupos que não se encontram. Todos treinam cinco dias por semana e se alternam entre campo, pista de atletismo e academia. 

“Realizamos avaliações periódicas para acompanhar o desenvolvimento dos atletas e eles apresentaram um bom desempenho. Este ano, vai ser mais intenso, com mais tempo de treino. Ano passado, trabalhamos na recuperação, pois os atletas ficaram muito tempo parados por conta da pandemia. Agora, nós já podemos visar Tóquio”, explicou Amaury Veríssimo, técnico-chefe de atletismo. 

Vice-campeão dos 400m na classe T47 no Mundial de Atletismo em Dubai 2019, Thomaz Ruan, de apenas 19 anos, é um dos atletas que retomou os treinos no CT após a virada de ano. O paulista que nasceu com uma má-formação no braço direito estava com a família em Jundiaí, no interior de São Paulo. 

“Estava muito ansioso para voltar. Vim logo para fazer o teste e garantir que estivesse tudo certinho. Vai ser um ano diferente. Ano passado foi complicado e estou esperançoso com 2021. Sei que vai ser difícil com mudanças nos treinos, mas o foco é o mesmo: conquistar uma medalha em Tóquio”, apontou Thomaz, que conquistou o índice classificatório dos 400m para os Jogos Paralímpicos em 2019. 

Patrocínio
O paratletismo tem patrocínio das Loterias Caixa e da Braskem. 

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)

PATROCINADOR MASTER
Patrocinadora oficial de 11 modalidades paralímpicas
PATROCINADORES
Patrocinadora oficial do Paratletismo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão