Esporte paralímpico transforma a vida de pessoas com deficiência e promove a inclusão em todo Brasil

seg, 21 set 2020 11:13:18 -03:00



Nesta segunda-feira, 21 de setembro, é comemorado o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência. A data foi oficializada no dia 14 de julho de 2005 por meio da lei nº 11.133 e tem como objetivo a conscientização sobre a importância do desenvolvimento de meios de inclusão das pessoas com deficiência na sociedade.  

E uma das missões do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) é promover a inclusão das pessoas com deficiência na sociedade em todas as suas dimensões. Uma ferramenta para atingir essa meta é o esporte. “Historicamente, o esporte salvou vidas de pessoas com deficiência, principalmente no processo de reabilitação e, consequentemente, tiveram outros benefícios”, explicou Bruna Bardella, psicóloga do CPB.  

“Hoje, eu vejo que o esporte paralímpico melhora a autoestima, a autoconfiança e a capacidade motora do atleta. Ao melhorar a capacidade motora, a pessoa consegue desenvolver a autonomia e se tornar mais independente. Outra característica que observo nos atendimentos é que um atleta paralímpico sempre tem alguém que o inspira e, ao mesmo tempo, ele é inspiração para alguém. Então, é uma cadeia, o que é super interessante e faz o Movimento Paralímpico crescer. Faz mais pessoas vivenciarem o esporte e criarem redes de relacionamento, assim nós vamos transformando a sociedade”, completou.

O CPB faz diversas ações para promover a prática de esportes e a inclusão de crianças e jovens com deficiência. Um desses projetos é a Escola Paralímpica de Esportes que tem como objetivo promover a iniciação esportiva de crianças entre 10 e 17 anos com deficiência física, visual ou intelectual em nove modalidades: atletismo, bocha, futebol de 5, goalball, judô, natação, parabadminton, tênis de mesa e vôlei sentado. As escolinhas têm como sede o Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, e atendem mais de 500 alunos, porém, devido à pandemia de Covid-19, as atividades foram suspensas e estão com retorno previsto apenas em 2021.

“Quando falamos em qualidade de vida, o esporte é uma ferramenta importante, mas é mais fundamental ainda para as pessoas com deficiência. Muitas vezes, as crianças com deficiência são dispensadas das aulas de Educação Física por falta de conhecimento sobre os esportes paralímpicos. Nós [CPB] temos vários projetos que oferecem e incentivam a prática de atividade física em idade escolar e já recebemos vários depoimentos dos pais e responsáveis relatando que isso transformou a vida de seus filhos. Para nós, uma medalha de ouro é ouvir um desses depoimentos”, disse o coordenador de Desporto Escolar do CPB, Ramon Pereira.  

Outra ação do CPB para impulsionar o Movimento Paralímpico em todo país são as Paralimpíadas Escolares, consideradas o maior evento do mundo para pessoas com deficiência em idade escolar. Em sua 13ª edição, realizada em 2019, a competição reuniu mais de 1200 participantes com disputas em 12 modalidades. A faixa etária contemplada nas Escolares é de 12 a 17 anos, assim esta é a primeira oportunidade para jovens atletas competirem. Também devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus, a edição 2020 das Paralimpíadas Escolares foi cancelada.   

Para celebrar este dia 21 de setembro, o CPB lançou a galeria 3D “Rumo a Tóquio”, em parceria com o eMuseu do Esporte. A exposição contempla grandes competições com a participação dos atletas brasileiros desde os Jogos Paralímpicos Rio 2016. A curadoria do material foi realizada pela fotógrafa do CPB, Alessandra Cabral.   

Dando continuidade as comemorações, nesta terça-feira, 22 de setembro, será celebrado o Dia Nacional do Atleta Paralímpico. Para esta data o CPB realizará um evento virtual. A ação será aberta ao público e contará com duas transmissões de debates ao vivo, às 15h e às 18h, na página oficial do CPB no Facebook e no canal do Youtube. Os temas em debate serão: “Esporte como ferramenta de transformação” e “Superação é uma ova!”  

Participarão dos bate-papos os atletas Débora Menezes, Fabrício Ferreira, Roberto Alcalde, Susana Schnarndorf, Verônica Hipólito, e Yohansson Nascimento. O youtuber Fred do canal Desimpedidos, a influenciadora digital Isa Meirelles, o jornalista Renato Peters e o apresentador e ex-judoca Flávio Canto também estarão entre os convidados.  

Programa Loterias Caixa Atletas de Alto Nível
Os atletas Débora Menezes, Fabrício Ferreira, Roberto Alcalde, Susana Schnarndorf e Yohansson Nascimento são integrantes do Programa Loterias Caixa Atletas de Alto Nível, programa de patrocínio individual da Loterias Caixa que beneficia 70 atletas e sete atletas-guia.

Time São Paulo
Os atletas Verônica Hipólito e Yohansson Nascimento são integrantes do Time São Paulo, parceria entre o CPB e a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo que beneficia 61 atletas e dois atletas-guia de 11 modalidades.

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br) 

PATROCINADOR MASTER
Patrocinadora oficial de 11 modalidades paralímpicas
PATROCINADORES
Patrocinadora oficial do Paratletismo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão