Live Tamo Junto: Medalhista paralímpica apresenta vôlei sentado a campeão olímpico

qui, 28 mai 2020 16:44:57 -03:00



Duda integrou a equipe do Brasil nos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019. Foto: Washington Alves/EXEMPLUS/CPB

Duda integrou a equipe do Brasil nos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019. Foto: Washington Alves/EXEMPLUS/CPB

A Live Tamo Junto, parceria entre o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e o Comitê Olímpico do Brasil (COB), desta quinta-feira, 28, contou com a medalhista paralímpica Rio 2016 e vice-campeã parapan-americana em Lima 2019 no vôlei sentado Edwarda Dias e do campeão olímpico e mundial de vôlei de praia Ricardo Santos. No bate-papo, eles contaram os planos para o futuro e as principais diferenças entre as duas modalidades.

A transmissão deu sequência ao conjunto de ações feitas pelo CPB durante a pandemia do Covid-19. Ao todo, já foram realizadas 17 lives, sendo nove sobre natação paralímpica, cinco da série Live Paralímpica e três da série Live Tamo Junto, parceria inédita entre o CPB e o COB.

Aos 21 anos, Edwarda, conhecida como Duda, já acumula no currículo duas pratas em Jogos Parapan-Americanos (Toronto 2015 e Lima 2019) e um bronze paralímpico, primeira medalha em Jogos Paralímpicos do Brasil no vôlei sentado feminino. “Tenho conquistas bem importantes no vôlei apesar da pouca idade, mas quero experimentar o máximo do esporte que puder, até porque sou nova. Estou começando no parabadminton, ano passado disputei meu primeiro brasileiro”, contou.

O medalhista olímpico (ouro em Atenas 2004, prata em Sydney 2000 e bronze em Pequim 2008) e campeão mundial em 2003, Ricardo, que hoje mora na Flórida (EUA), assumiu a responsabilidade de treinar jovens atletas do vôlei de praia. 

“Ser técnico vai além de treinar cortadas e bloqueios massivamente, isso qualquer um faz, mas passar a experiência que tenho como jogador é o que faz a diferença. Em grandes competições, como nos Jogos Olímpicos, o técnico não fica no banco e não pode falar nada com os jogadores, então esse preparo, amadurecimento dos atletas é muito importante. Tenho aproveitado esse tempo de isolamento social também para me aprimorar pensando nesse projeto”, explicou.

Duda aproveitou a conversa para explicar para o campeão mundial do vôlei de praia e para o público as principais regras do vôlei sentado. “A principal regra é que o jogador não pode se levantar, uma parte do glúteo tem que sempre estar em contato com o chão durante a jogada, o toque na bola. Podemos também bloquear um saque, fora isso as regras são iguais ao vôlei convencional. Por estarmos sentados, a rede é mais baixa e a altura é diferente entre os gêneros, 1,45m no masculino e 1,05m no feminino”, detalhou a jogadora que é amputada abaixo do joelho da perna direita. 

CONFIRA A LIVE COMPLETA AQUI

Esta foi a terceira live conjunta entre as duas entidades que regem o desporto olímpico e paralímpico no país. Juntos, os dois comitês reúnem 336mil seguidores no Instagram. Atletas do atletismo e tênis de mesa já participaram desta parceria. 

Na próxima quinta-feira, 4, será a vez do multimedalhista paralímpico Daniel Dias e o medalhista mundial Bruno Fratus conversarem sobre a natação.

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)

PATROCINADOR MASTER
Patrocinadora oficial de 11 modalidades paralímpicas
PATROCINADORES
Patrocinadora oficial do Paratletismo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão