Quatro brasileiros disputam a partir desta sexta-feira, 11, o Mundial de Tiro Esportivo, na Austrália

sex, 11 out 2019 13:24:56 -03:00



Começa na noite desta sexta-feira, 11, o Campeonato Mundial Paralímpico de Tiro Esportivo, em Sydney, na Austrália. O evento se estenderá até o dia 18 e contará com a participação de 300 atletas de 58 países. O Brasil será representado por quatro atletas. Esta é a competição mais importante da temporada para a modalidade e vale vaga para os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.

Ao todo, 53 vagas para Tóquio 2020 estarão em jogo. O melhor atirador em cada disciplina assegura um lugar para seu respectivo país. Caso o atleta já tenha se classificado, o próximo mais bem posicionado da prova assegura a qualificação ao seu país. No Mundial, o Brasil poderá conquistar até três vagas para os Jogos.

Quatro são os representantes do Brasil em Sydney: os paulistas Alexandre Galgani e Carlos Garletti, a fluminense Débora Campos e o gaúcho Geraldo Rosenthal. Os brasileiros buscam uma medalha inédita em Mundiais. Galgani já conquistou uma vaga no início deste ano. Confira aqui o perfil dos atletas que disputam o Mundial.

A performance brasileira em solo australiano sucede a estreia da modalidade nos Jogos Parapan-Americanos, em Lima, no Peru. Nossos atiradores conquistaram dez medalhas: foram duas de ouro, cinco de prata e três de bronze. O grande destaque foi Geraldo Rosenthal, que faturou dois ouros e uma prata. Galgani amealhou uma prata, assim como Garletti e Debora.

Após o Mundial de Sydney, os atletas terão apenas mais uma chance de classificação para os Jogos de Tóquio, em uma etapa da Copa do Mundo da modalidade ainda a ser definida. 

No último Mundial, no ano passado, em Cheongju, na Coreia do Sul, o Brasil foi representado por três atletas e o melhor resultado foi o 13º lugar na pistola livre (P4) com Geraldo Rosenthal, que também bateu dois recordes das Américas nesta competição. Já nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, o Brasil teve a maior equipe de tiro esportivo de sua história nos Jogos Paralímpicos. Pela primeira vez, o país contou com três atletas, que se classificaram de forma direta, além de um que foi por convite. O grupo foi composto por Débora Campos e Geraldo Rosenthal, nas provas de pistola, e Alexandre Galgani e Carlos Garletti, nas provas de carabina. A melhor colocação foi o 13º lugar de Débora Campos na pistola de ar 10m feminino.

Confira a programação dos brasileiros no Mundial:
12/10 - P3 Pistola 25m - Geraldo e Debora; R3 Carabina de ar deitado 10m - Garletti;
13/10 - R4 Carabina de ar em pé 10m - Galgani;
14/10 - P5 Pistola de Ar Standard 10m – Geraldo; R7 Carabina 3x40- Garletti; P6 Prova mista (time) Pistola de Ar 10m Geraldo e Debora;
15/10 - R5 Carabina de ar deitado 10m – Galgani; P4- Pistola Livre 50m - Geraldo;
17/10 - P2 Pistola de ar 10m - Debora; R6 Carabina Deitado 50m - Garletti; R9 Carabina 50m - Galgani;
18/10 - P1 Pistola de ar 10m - Geraldo;

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)

PATROCINADOR MASTER
Patrocinadora oficial de 11 modalidades paralímpicas
PATROCINADORES
Patrocinadora oficial do Paratletirsmo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão