Mariana D'Andrea bate recorde das Américas e fica a 1kg da medalha no Mundial de Halterofilismo

qua, 17 jul 2019 11:35:01 -03:00



(Crédito: Ivo Felipe/CPB)

(Crédito: Ivo Felipe/CPB)

Mariana D'Andrea ficou a 1kg de conquistar a primeira medalha adulta do Brasil no Mundial Paralímpico de Halterofilismo, em Nur-Sultan, no Cazaquistão. Na madrugada desta quarta-feira, 17, a paulista de 21 anos ergueu 120kg, estabeleceu um novo recorde das Américas para a divisão até 67kg feminina, mas ficou com a quarta posição da categoria. O desempenho é o melhor do país nesta edição do evento adulto, que vai até 20 de julho e conta com 11 brasileiros entre os 488 atletas de 76 países. 

Mariana melhorou em 1kg a sua própria marca continental, que era de 119kg, em sua segunda tentativa. Ficou atrás da campeã paralímpica e recordista mundial, a chinesa Yujiao Tan, que venceu com 137kg. Em segundo lugar ficou a nigeriana Olaitan Ibrahim (127kg). Completou o pódio a egípcia Fatma Omar, que levantou 121kg em um controverso movimento validado pelos árbitros. A brasileira optou por tentar 122kg em sua última chance, mas não logrou sucesso. 

"Por muito pouco não consegui a sonhada medalha neste Mundial. Sinto-me feliz, pois lutei até o fim por esse lugar no pódio com as melhores do mundo. Isso só me deixa confiante e me faz acreditar que eu estou próxima da meta. Meu técnico sempre me disse para acreditar que tenho condição de disputar com as melhores, e acho que não deixo nenhuma dúvida disso após este Mundial. Subir ao pódio é só uma questão de tempo", disse, emocionada, Mariana D'Andrea, que participa de seu primeiro Mundial Adulto. 

Além de Mariana, também subiu ao palco do Congress Center o medalhista paralímpico Evânio Rodrigues. O baiano de Cícero Dantas não conseguiu repetir a medalha de bronze que conquistou há dois anos, no Mundial da Cidade do México. Evânio queimou suas três tentativas (duas a 206kg e uma a 212kg) O ouro ficou com o chinês Jixiong Ye, que registrou 228kg. 

Nesta quinta-feira, 18, dois atletas encerram a participação individual do Brasil no Mundial de Nur-Sultan 2019. A carioca Tayana Medeiros compete a partir das 2h30 (de Brasília) na categoria até 86kg feminina. Um pouco depois, será a vez do mineiro Mateus de Assis entrar em ação, a partir das 8h45, na divisão com atletas até 107kg masculina. No sábado, 20, o Brasil encerra a participação com dois times na inédita disputa por equipes. 

O Brasil tem três medalhas até aqui nesta edição, todas no Mundial Júnior. Lucas Manoel (ouro até 49kg), Marcos Terentino (ouro até 54kg) e Vinicius Freitas (prata até 80kg) já subiram ao pódio. Em 2017, no Mundial do México, foram ao todo quatro medalhistas: Lucas Manoel (ouro), Mateus de Assis (prata) e Vitor Afonso (bronze) entre os jovens, e, ainda, o bronze obtido pelo baiano Evânio Rodrigues, na divisão até 88kg, entre os adultos. 

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro em Nur-Sultan 
Ivo Felipe (ivo.felipe@cpb.org.br)

PATROCINADORES
Patrocinadora do Paratletismo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
FORNECEDORES
Fornecedor Oficial