Notícias

Seleção de bocha treina no CT Paralímpico de olho no Mundial de Liverpool

Por CPB
Qua, 21 Mar 2018 14:10:00 -0300
CPB/MPIX Imagem

Após uma temporada de vitórias em 2017, os 15 atletas da Seleção Brasileira de bocha ficam até o domingo, 25, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, para dar início aos treinamentos da temporada. Com um calendário repleto de competições internacionais, entre elas, o Campeonato Mundial, em Liverpool, em agosto, a equipe se prepara para garantir ainda mais medalhas.

A Associação Nacional de Desportos para Deficientes (ANDE), entidade que administra a bocha no Brasil, prevê cinco fases de treinamento ao longo de 2018, no CT Paralímpico, a fim de preparar os atletas para a temporada. Dirceu Pinto, atleta da classe BC4 (para pessoas que não precisam de assistência), acredita que a interatividade dos treinos com a Seleção é muito importante para o seu crescimento na modalidade. “Aqui são vários técnicos treinando e olhando, então eles conseguem observar várias coisas que um só técnico não observa. Assim, voltamos para o clube com uma bagagem muito grande com as informações que nos chegam”, explica o atleta com quatro ouros e duas pratas em Jogos Paralímpicos.

O coordenador técnico da modalidade, Moises Fabricio, que começou a trabalhar com a equipe brasileira em 2017, e, desde então, conquistou importantes vitórias. Na última temporada, na Copa América de Cali (Colômbia), em agosto do ano passado, o Brasil conseguiu, em sete categorias disputadas, cinco ouros e duas pratas. Esses resultados garantiram a participação brasileira no Mundial de Liverpool, sem que fosse necessária a pontuação das competições que ainda vão acontecer em 2018.

Quando se trata das expectativas para o Mundial, tanto Dirceu quanto Moises são otimistas, porém, cautelosos. “A nossa expectativa é boa, mas não podemos pensar que seremos um sucesso, já que estamos em um processo, mesmo com os feitos do ano passado”, conta Moises.

O coordenador técnico da Seleção explica que, com um bom desempenho nas outras competições de 2018, somados ao do Mundial, pode garantir a presença da Seleção Brasileira de bocha nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 “Se em Liverpool chegarmos pelo menos nas semifinais, já temos praticamente toda a equipe classificada para os Jogos de 2020, que é o nosso objetivo principal. Já temos boas posições no ranking mundial, tanto em BC3, BC4 e em equipes”, explica Moises.

A Seleção de Bocha tem atletas de cinco estados brasileiros que participarão este ano ainda do World Open de Montreal (Canadá), em abril, no Open Regional de São Paulo, em maio, e no World Open de Povoa (Portugal), em julho.

Assessoria de comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)