Notícias

Campeonato Brasileiro de Bocha coroa seus campeões no CT Paralímpico

Por CPB
Seg, 17 Dez 2018 11:47:00 -0200
Daniel Zappe/CPB/MPIX. Imagem

O Campeonato Brasileiro de Bocha fechou o calendário da modalidade de 2018. As disputas aconteceram no Centro de Treinamento Paralímpico, nas categorias: pares, equipes e individuais. As partidas começaram na sexta-feira, 14, com as disputas de pares e equipes, onde 71 atletas representaram suas regiões nas categorias BC3, BC4 e BC1/BC2. A rodada final aconteceu na manhã deste sábado, 15.

Nos pares BC3, os três medalhistas de ouro nos Jogos Paralímpicos Rio 2016 estavam presentes na final, que contou com duas equipes representando o sudeste. O par formado por Evelyn Oliveira e seu irmão Anderson Oliveira conquistou o ouro após enfrentar o par formado por Evani Calado e Antonio Leme. Solange de Souza completou a equipe campeã e Danilo Xavier a equipe medalha que ficou com a prata.

No par BC4, a final também teve medalhista paralímpico duelando. Dirceu Pinto que jogou na equipe da região sudeste ao lado de Adriano Andrade e Josiane Batista, perdeu para o par formado por Marcelo dos Santos, Alisson Duarte e Rosangela Angewicz, da Região Sul.

Na disputa por equipes BC1/BC2, a final também foi entre as duas equipes da região sudeste, e o também medalhista paralímpico Maciel Santos liderou sua equipe para o ouro. Maciel jogou ao lado de Natali de Faria, Daniel Vitor e José Antonio. Na outra equipe do sudeste, que ficou com a medalha de prata estavam Luana Batista, Guilherme Moraes, Guilherme França e Bruno Ricardo.

Neste domingo, 16, aconteceu a final da competição individual. Maciel Santos e Eliseu dos Santos ficaram com o ouro em suas respectivas classes BC2 e BC4. Maciel teve um jogo muito difícil na semifinal contra Natali de Faria, vencendo no tie break. Na final contra Genilson de Carvalho, a experiência de Maciel prevaleceu e ele venceu com tranquilidade. Natali ficou com o bronze.

Eliseu também teve mais dificuldade na semifinal contra seu irmão, Marcelo dos Santos. Os dois reeditaram a semifinal do Regional Sul, onde Marcelo havia vencido. Desta vez deu Eliseu, que na final derrotou Fábio Dorneles, sem correr tantos riscos.

A classe BC1 teve o pódio dominado pela Região Centro-Oeste. José Carlos, o brasileiro mais bem colocado no ranking mundial BC1, ficou com o bronze. A prata ficou com Luiz Humberto e o ouro com André Luiz, que já havia sido campeão em 2014.

A novidade ficou por conta de Mateus Carvalho, que já vinha de excelentes resultados nos regionais e nos Jogos Universitários  e conquistou pela segunda vez o título de campeão brasileiro da classe BC3 (2015 e 2018). A medalhista paralímpica Evani Calado ficou com a prata e o bronze com Richardson Rocha que derrotou Evelyn Oliveira na disputa de 3° e 4° lugares.

A equipe que ficou com o troféu de campeã foi a ADMC-SP, de Mogi das Cruzes. Em 2º lugar a ADD-MS. Em 3º lugar empataram CDDU-MG e ADFP-PR.

*Com informações da Associação Nacional de Desporto para Deficientes

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)