Notícias

Atletas paralímpicos batem suas marcas no Desafio de Atletismo CBAt/CPB

Por CPB
Dom, 15 Abr 2018 14:22:00 -0300
Felipe Rau/MPIX/CPB Imagem

O recordista mundial paralímpico Petrúcio Ferreira superou sua marca na segunda etapa do Desfio de Atletismo CBAt/CPB neste domingo, 15. O evento, que reúne atletas paralímpicos e olímpicos, foi realizado no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, por meio de uma parceria entre a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) e o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Petrúcio Ferreira (T47) completou a prova de 100m rasos em 10s51, dois centésimos a menos que o seu recorde alcançado no Mundial de Atletismo de Londres em 2017. Devido a protocolos do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, em inglês) a marca não será homologada como recorde. O velocista já havia ganhado o ouro na mesma prova nos Jogos Paralímpicos de Rio 2016.

Vinicius Rodrigues (T63) também fez sua melhor marca neste domingo, 15. Com o tempo de 11s99 nos 100m, o atleta poderia ter conquistado a medalha de ouro na última edição dos Jogos. ”Tive a surpresa de fazer uma marca boa, estou muito feliz. Esse resultado dá um gás para o Open Loterias Caixa, mas preciso manter os pés no chão para fazer o meu melhor”, comemorou o velocista.

Outros atletas paralímpicos conquistaram resultados excelentes. Júlio Cesar (T12) foi o segundo colocado na prova de 5000m. Tamiru Demisse (T12) também cruzou a linha de chegada em segundo na prova dos 1500m. Já nos 100m rasos, Kesley Josue (T13) venceu a final da B.

“Eu não costumo comparar atletas paralímpicos com os olímpicos, porque são duas coisas diferentes – apesar da sinergia grande. Mas o fato é que ele estão se aproximando, Petrucio hoje já bateu sua marca. O importante para gente não é o tempo comparativo, mas o avanço e a evolução contínua dos nossos atletas”, disse Mizael Conrado, presidente do CPB.

Participaram do Desafio CBAt/CPB aproximadamente 315 atletas, sendo 80 paralímpicos. Além de ser uma oportunidade rara de competir ao lado de atletas convencionais, essa é uma forma de os participantes paralímpicos conseguirem melhorar as suas marcas e, consequentemente, suas colocações no ranking mundial.

A próxima competição de atletismo será o Open Internacional Loterias Caixa, de 26 a 28 de abril, no CT Paralímpico, em São Paulo, na qual disputaram atletas de sete países.

Assessoria de comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)