Notícias

Após acidente em serviço, tenente se redescobre no esporte no Camping Militar

Por CPB
Qui, 06 Dez 2018 16:07:00 -0200
Imagem

Entre os 33 participantes da primeira edição do Camping Militar Paralímpico estão cinco mulheres. A tenente Tércia Figueiredo, do Exército Brasileiro, passou a ter deficiência por conta de um acidente ocorrido enquanto prestava serviço, como a maioria dos participantes do projeto. Eles ficarão hospedados no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, até este sábado, 8, para experimentarem nove modalidades paralímpicas.

A tenente Tércia, 41 anos, era instrutora de orientação, esporte que ensina os militares a se guiarem. Em uma atividade em Divinópolis, interior de Minas Gerais, ela caiu de um barranco e feriu o pé e o joelho da perna esquerda. Fez tratamento, mas só em 2012, mais de um ano depois do acidente, descobriu que havia machucado o nervo, o que comprometeu os movimentos da perna, tornando-a dependente de uma muleta.

“Era um sonho valorizarem o militar reformado e saber que somos capazes de algo, porque nós somos excluídos do quartel e da sociedade quando nos tornamos deficientes. Esse projeto criou sementinhas. Eu indico para todos os militares com deficiência para mudarmos essa mentalidade e a nossa qualidade de vida”, comentou a cearense.

Tércia praticava esporte. Fazia triatlo, vela e natação, mas parou para seguir carreira no exército. Após a lesão voltou para Fortaleza e trabalhou em eventos esportivos. Em 2015, foi convidada para experimentar a natação paralímpica, mas não aceitava sua deficiência.

A cearense sofreu uma queda em casa e feriu o braço direito, como não foi ao médico, o osso calcificou inadequadamente e ela não pôde mais usar muleta, adotando a cadeira de rodas. Até o momento, no Camping Militar Paralímpico, sua modalidade favorita é o halterofilismo.

Este projeto é uma ação do Programa Militar do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). Os objetivos são apresentar o esporte como uma oportunidade para ter qualidade de vida e descobrir possíveis talentos. Após o camping, serão indicadas aos participantes entidades em que possam praticar as modalidades com as quais mais se identificaram. Em 2019, estão previstas mais três edições do projeto.

Os participantes do Camping Militar foram indicados pelas forças das quais pertencem. Há seis forças representadas: Marinha, Aeronáutica, Exército, Policia Militar de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná. As modalidades apresentadas são: atletismo, esgrima em cadeira de rodas, futebol de 5, halterofilismo, judô, natação, parataekwondo, tênis de mesa e tiro esportivo

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)