CPB anuncia 300 bolsas para graduação no lançamento do programa Atleta Cidadão

Por CPB

ter, 16 out 2018 18:00:51 -03:00



O Comitê Paralímpico Brasileiro lançou nesta terça-feira, 16, o programa “Atleta Cidadão”. Em evento realizado no CT Paralímpico, em São Paulo, o CPB ainda anunciou que haverá a distribuição de 300 bolsas de estudos integrais para cursos de ensino superior para atletas e ex-atletas, no formato à distância (EaD). A iniciativa foi viabilizada por meio de parceria com o Grupo Estácio - que abrange diversas instituições de ensino no Brasil. Os atletas interessados no programa podem acessar maiores informações no Edital do projeto.
 
O Programa "Atleta Cidadão" tem como objetivo estimular o desenvolvimento pleno da cidadania dos atletas em todas as fases da carreira (iniciação, alto rendimento e pós-carreira) por meio da capacitação e orientação profissional. Para viabilizá-lo, o CPB estabeleceu parcerias com entidades especializadas. Atualmente, o Comitê trabalha em conjunto com a Estácio, o Ernest Young Institute, a EF English Live, a Lee Hatch Harrison e a Adecco. Nesta terça-feira, mais dois parceiros juntaram-se ao programa: o Centro de Tecnologia e Inovação e a ASBZ Advogados. 
 
"O processo de formação de uma pessoa é complexo. A transição de uma carreira, na verdade, precisa ter início o mais rapidamente possível. Com este propósito, definimos em 2017 que criaríamos um programa que atendesse ao atleta desde o início até o fim de sua trajetória. Hoje, temos a oportunidade de efetivamente lançarmos o Atleta Cidadão, que é sequência do Transição de Carreiras. Este programa significa um passo adiante", disse Mizael Conrado, ex-atleta do futebol de 5 e presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro. 
 
A apresentação contou com a presença dos medalhistas paralímpicos Antônio Delfino, ouro nos 200m e 400m T46 (amputados de braço) em Atenas 2004 e prata nos 400m em Sydney 2000, e Adria Jesus, bronze no vôlei sentado feminino no Rio 2016. Os dois são os primeiros atletas a concluírem o ensino superior por meio da iniciativa do CPB.
 
Além deles, estiveram presentes Ivaldo Brandão, vice-presidente do CPB, Linamara Rizzo Battistella, secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato, secretário Municipal da Pessoa com Deficiência, Silvio Soares dos Santos, diretor-geral da Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer, Simone Rocha, presidente do Conselho de Atletas do CPB, e de Pílade Moreira de Moraes, diretor de parcerias estratégicas do Grupo Estácio, e presidentes de confederações esportivas paralímpicas.      
 
"O CPB está olhando o atleta em sua mais profunda expressão como pessoa. Temos recebido todo o apoio no esporte e agora teremos o direcionamento e cuidado no nosso desenvolvimento, no nosso intelecto e no preparo para o mercado de trabalho. O Comitê Paralímpico exerce muito bem a sua função social", disse Simone Rocha.  
 
"Os atletas com deficiência precisam ser valorizados em todos os seus aspectos. O esporte é mobilizador e traz uma felicidade imensa a quem faz e assiste, mas precisamos ir além das potencialidades visíveis. Precisamos encontrar o cognitivo e fazer com que cada atleta seja um cidadão pleno. Por isso, esse programa é de relevância imensa", completou Linamara Rizzo Battisttella.   
 
O Atleta Cidadão visa aperfeiçoar o antigo projeto “Transição de Carreiras”. Criado em setembro de 2015, o “Transição” atendeu cerca de 250 atletas em sua fase final de trajetória. A ideia, no momento, é fazer a mentoria enquanto os esportistas ainda estão na ativa. Os esportistas recebem suporte por meio de cursos de graduação, idiomas e programas de mentoria e coaching.
 
Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro


PATROCINADOR MASTER
Patrocinadora oficial de 11 modalidades paralímpicas
PATROCINADORES
Patrocinadora oficial do Paratletirsmo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão