Halterofilismo

No halterofilismo, competem homens e mulheres que possuem deficiência nos membros inferiores (com amputação de membros inferiores e/ou com lesão medular) e/ou com paralisia cerebral.

Deficiências

Atletas com deficiência física nos membros inferiores, baixa estatura e paralisados

Gênero

Masculino e feminino

Regras

Os atletas executam um movimento chamado supino, deitado em um banco. Cada competidor tem três tentativas. O maior peso levantado é considerado como resultado finais

O movimento no

Halterofilismo


Durante a disputa, três árbitros avaliam as tentativas de levantamento de peso. A bandeira branca significa que o movimento foi válido e, a vermelha, inválido. O atleta precisa ter, pelo menos, duas bandeiras brancas para que os kgs alçados sejam considerados.

  • 1- O atleta deve suportar o peso com os braços estendidos (posição inicial) até o comando do árbitro
  • 2- Depois, descer a barra até encostá-lo no corpo com uma parada evidente
  • 3- Por fim, elevar a barra até a posição inicial

Classes no

Halterofilismo


Os atletas competem em Classe Única, divididos por categorias de peso corporal, assim como na versão olímpica. Nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, foram disputadas dez categorias masculinas e dez femininas.

No Halterofilismo, os atletas são divididos em categorias de peso.

Modalidade Masculina
Modalidade Feminina


Documentações


Comitê Paralímpico Brasileiro
(11) 3270-4501
halterofilismo@cpb.org.br

Medalhistas

Clique para ver os
medalhistas

PATROCINADOR MASTER
Patrocinadora oficial de 11 modalidades paralímpicas
PATROCINADORES
Patrocinadora oficial do Paratletirsmo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão